Palmeiras rescinde contrato com Renan por justa causa

Você irá ver neste artigo

O Palmeiras, atual bicampeão da Libertadores, rescindiu nesta terça-feira o contrato do jovem zagueiro Renan Víctor da Silva, após o jogador atropelar fatalmente um motociclista enquanto dirigia aparentemente embriagado.

O clube paulista confirmou a separação contratual do zagueiro de 20 anos, campeão mundial sub-17 com a seleção brasileira, por “justa causa”.

Renan jogou esta temporada emprestado ao Red Bull Bragantino, que também informou hoje que rescindiu o contrato do zagueiro pelo mesmo motivo.

O jogador de futebol se envolveu em um acidente fatal na cidade de Bragança Paulista, interior do estado de São Paulo, quando invadiu a pista oposta com seu veículo e colidiu frontalmente com um motociclista de 38 anos, que morreu devido ao forte impacto.

Sob fiança

Renan foi preso há cerca de duas semanas, mas obteve o benefício de responder ao processo em liberdade após pagar fiança de R$ 242 mil, que será transferida para a viúva da vítima, conforme determinação do Tribunal de Justiça de São Paulo.

O jovem brasileiro promete responder na Justiça por “homicídio culposo“, quando não há intenção de matar, mas com as agravantes de não ter a carteira de habilitação em ordem e aparentemente dirigir sob efeito de álcool, segundo a Polícia. A pena pode chegar a dez anos de prisão.

Campeão Mundial Sub-17

Treinado na base do Palmeiras, Renan foi campeão mundial Sub17 com a seleção brasileira em 2019. No ano seguinte ingressou no time titular do Palmeiras, com o qual participou das duas Copas Libertadores conquistadas consecutivamente pelo time comandado pelo português Abel Ferreira.

No início desta temporada saiu emprestado ao Bragantino, clube da fábrica austríaca da Red Bull, com o objetivo de somar mais minutos.