Neymar pode ser condenado a cinco anos de prisão por corrupção na contratação do Barcelona

Você irá ver neste artigo

Nove anos se passaram desde que Neymar foi transferido para o Barcelona do Santos. Considerado o melhor jovem jogador do planeta na época, sua contratação foi recebida com muita emoção e a Seleção também não deixou de entregar.

Neymar teve um tremendo sucesso no Barcelona, ​​passando quatro anos antes de se mudar para o PSG em 2017, enquanto tentava emergir das sombras de Lionel Messi.

Embora a passagem de Neymar em campo na Catalunha tenha sido um sucesso, sua transferência foi o motivo de uma das maiores sagas jurídicas do futebol.

A essa altura, já se sabe que a contratação de Neymar pelo Barcelona envolveu muita corrupção do então presidente do clube Sandro Rossell, que conspirou com o pai e empresário do brasileiro e ex-diretor do Santos FC para obter o mover sobre a linha.

Uma denúncia foi feita há sete anos pela DIS, empresa que detinha 40% dos direitos de Neymar no momento de sua transferência para o Barça, alegando que eles haviam sido fraudados pelo jogador, sua família e pelo Barcelona.

O caso se arrasta há muito tempo e em outubro haverá uma audiência final sobre o assunto no Tribunal de Barcelona.

O El Pais esclareceu alguns detalhes do caso e as exigências de punição feitas pela promotoria contra Neymar e seus supostos cúmplices.

Neymar será julgado pelo caso de corrupção em 17 de outubro, apenas um mês antes da Copa do Mundo da FIFA 2022 no Catar, e de acordo com a reportagem, a promotoria quer que o tribunal lhe dê uma sentença de dois anos de prisão e multa de € 10 milhões.

No entanto, DIS, o denunciante quer uma sentença muito mais dura para o superstar brasileiro. Eles estão pedindo ao tribunal uma sentença de cinco anos para Neymar e também exigem que o ex-craque do Barça seja banido do jogo de futebol pelo mesmo período.

A promotoria também pedirá penas de prisão para dois ex-presidentes do Barça desonrados em Rossell, e Josep Maria Bartomeu, que era o vice-presidente do clube quando o negócio de Neymar foi fechado.